quinta-feira, 1 de dezembro de 2011

Requien Inori - Trinity Blood


A idéia de solidão é tão forte, e tão masisa que é dificil de não se acredtiar.
O adeus aqueles a quem amamos é inegavel e invitavel, resistir e persistir é tudo o que há após o adeus e após a percepção do nitido estar e ser sozinho dentro de si.
 
 

Midareyuku subete no mono
owari ha kono yo ni ha nai
nemuritamae itoshii hito
sono inochi tsudzuite yuku
anata ha umare soshite ikita
kibou no uta tsutaeru nda ne
towa ni
 
sasagetamae kono namida
anatanaru ai no kotoba
arigatou yume no shifuku no hibi
kono basho de deaeta koto
towa ni
 
 
>>><<<
There is no end to be found in this world.
Sleep, my beloved.
Your life goes on.
You were born, and you lived.
You will tell the song of hope, won't you?
For eternity.
 
Offer up these tears,
The words of a new love.
Thank you, days of bliss within my dreams.
I thank the fact that we met here.
For eternity.

quinta-feira, 7 de julho de 2011

Dias em cinza.




As vezes eu acredito que é só coisa da minha cabeça as coisas que me fazem pensar que eu sou um erro na criação, tento ignorar esses fatos ao maximo, pensando que são só inquietações sem sentindo. Mas logo vem a realidade e me mostra que eu realmente não me encaixo em lugar algum.
 Eu sei que gosto da forma que tenho, e do geito que eu sou, mas tudo me diz que eu preciso mudar, mas não consigo me ver de outra forma. Eu tento existir dessa maneira e desse geito, tentanto ser quem eu quero ser da melhor maneira possivel, o geito que eu sou leva as pessoas a pensar que eu seria outra coisa, não é assim que eu me vejo, eu só quero ser/estar do modo que estou.
Eles me veêm como alguém ecêntrico, uma aberração, mas nem pensam em mim como pessoa, em alguns casos eu sou só um opção de sexo ou um alguém que tem de ser violentado e humilhado, como se isso fosse me fazer mudar ou ser aquilo que eu não sou, mas esse tipo de coisa passa por mim sem me machucar realmente, eu sinto, mas não levo comigo.
 Talvez o grande problema teria sido a vida na qual eu nasci, a forma como tudo aconteceu desde que nasci, mas a verdade também é que eu aceitei tudo de braços abertos, vivi toda a minha tristeza e meu crescimento solitario e repleto de incertezas.
Quando digo que sou solitario não é com o significado de que não tenho amigos, familia ou algum apoio, e sim de que onde quer que eu va, onde quer que eu esteja, me sinto longe de tudo e todos, sinto que não pertenço a lugar algum, sinto que tudo continuaria da mesma forma se eu fosse embora. apesar de não gostar de ter alguém sentindo pena de mim, as vezes sinto que queria que alguém se preocupasse incondicionalmente comigo e só comigo, acho que talves seja o desejo de ter alguém que me ame, e isso também é um problema, por quê até hoje não encontrei ninguém que sentisse algum sentimento por mim  diferente de ódio, repulsa, nojo ou amizade.

Eu vou continuar até onde puder, até que não possa mais caminhar, até não respire mais, até achar meu bestplace, meu amor, minha razão.  Até o ultimo momento.

sexta-feira, 13 de maio de 2011

O estresse



Dia a dia tenho trabalhado, sem faltar, mas toda vez que chego na porta do trabalho, fico com uma tristeza tão grande que chega a beira da queda total...

Fico querendo ir embora, não tenho vontade de fazer mais nada dentro do trabalho, é fato que estou cansado, mas além disso, esse trabalho esta me consumindo demais, perdi toda minha vontade, ja faz muito tempo.

E mesmo que eu ainda brinque e sorrio junto de meus amigos, aquele lugar me deixa transtornado demais, os erros dos outros me atrapalham e as cobranças de deixam atónito, mas ainda sim eu continuo, me parece que esse trabalho é uma provação, e um teste de existência....

Por hora vou caminhando, e esperando por uma chance de ir embora de la. Mas isso me deixa com muito medo e triste, por quê no fim vou deixar varios amigos para trás...

terça-feira, 21 de dezembro de 2010

Eccentric...

video



After Forever - Exêntrico

O que eles vêem quando olham para mim?
Quem são eles para me julgar
Se eles nunca falaram comigo
Nunca olharam sem dar risada
Nunca tentaram ver, me ver

Eu não posso acreditar que sou apenas eu
A pessoa para odiar
A única deixada
Eu não posso acreditar como podem ser tão mesquinhos
Se eles pudessem sentir
As picadas brutais de suas palavras
E o amargo frio quando eles riem

Mais uma vez eu estou correndo
Correndo para longe, eu tenho que me esconder
Não posso agüentar mais
Uma luta para me libertar
De um conflito sem fim com a vida
Correndo, me diga o quão longe eu deveria ir
Se eles são todos iguais
Esta luta
Estou lutando por meu caminho através

Eu realmente não quero ser como eles
A maneira que eles agem
A maneira como eles vivem
Eu realmente não preciso de alguém
Não uma pessoa desse jeito
Alguém em um mundo com guerras e tréguas
Um mundo sem o sentimento

Eu preciso estar correndo
Correndo para longe, eu tenho que me esconder
Não posso agüentar mais
Uma luta para me libertar
De um conflito sem fim com a vida
Correndo, me diga o quão longe eu deveria ir
Se eles são todos iguais
Esta luta
Estou lutando por meu caminho através

domingo, 19 de dezembro de 2010

Cada um é responsavel por suas decições...

 Gif: Ritsuka personagem primcipal do anime/manga Loveless.


A tanto eu o desejei, eu o quis, mas não podia tê-lo.
Eu busquei tanto essa relação que ela acabou sem nada, nem amizade e nem amor.
E agora ele buscou suas desições e suas escolhas...ruins ou não.
Triste mas real, esse era o seu direito e foi o que ele fez.


Só pesso a Deus que ele não caia nas sombras de suas escolhas, que ele caminhe em um caminho do qual ele possa voltar.

sábado, 11 de dezembro de 2010

Discrepante dentro do meu próprio meio...




Não e de hoje que percebo o quanto sou estranho, e o quanto sou diferente de todos os outros.
Desde a tempos atras sempre procurei um grupo onde pudesse ser eu mesmo, onde pudesse ser somente o meu eu de sempre, la de dentro...

De fato encontrei tal grupo, todos eles tem o mesmo gosto que eu (ou quase)... tem as mesmas tendências, mas ainda sim sou estranho entre eles. E eles me acham estranho.

Achei que meu tipo fosse comum entre eles, mas não é, me parece que em qualquer local aonde va eu serei sempre algo fora do comum, diferente e discrepante.

Mas isso ja me choca, eu sei que não vou mudar meu jeito para agradar a ninguém e que tenho de ser aceito da maneira que sou...se não for assim então ninguém servira, e por mais que eu tenha esse jeito estranho de ser é assim que eu sou e basta.

segunda-feira, 29 de novembro de 2010

Olhos de melancolia




Eu estive pensando tanto no eu de antes, achando que deveria voltar a ser o eu de 2 anos atras...
Esse eu parecia tão melhor e menos sofrido que o eu de hoje, porém, aquele eu, era o eu que recebia a falsidade como amizade, que recebia qualquer demonstração de carinho como algo unico e somente direcionado a mim. Pensando tanto nisso me lembro dos tempos que eu achei que era aceito quando  na verdade recebia somente descaso e falsidade.

Nisso percebo que o eu de agora é muito mais forte, recolhido, estranho e original da forma que realmente sou, sem precisar ser algo criado. Mesmo eu dizendo que sinto falta dos tempos de antes percebo que os tempos de agora são melhores e menos falso.

Eu agora amo mais as poucas pessoas que me cercam, mas estas com toda certeza não são como aquelas de antes que só fingiam que eu tinha alguma inportância para elas e algo diferente disto agora me causa repulsa. Com toda certeza o eu de agora é mais forte.

Ainda sim esse eu ainda vê tudo ao seu redor com uma melancolia significativa, por que tudo parece no mesmo lugar ainda, por quê ele ainda se vê longe e distante de tudo e todos aqui, ainda desejando não ter mais conciência e nem desejos de nada em especial só a não existência. 

O tempo com toda certeza vai passar novamente (vai correr), e mais uma vez eu vou ficar forte com o decorrer dele, tenho certeza.

Estou aqui, ainda aqui, esperando algo, procurando algo, e tentando mudar aquela coisa dentro de mim...